7 tendências de Recrutamento & Seleção e RH para 2021

7 tendências de Recrutamento & Seleção e RH para 2021

7 tendência de Recrutamento & Seleção e RH para 2021

As 7 tendências de Recrutamento & Seleção e RH para 2021 que todo profissional da área deve conhecer

“As pessoas felizes lembram o passado com gratidão, alegram-se com o presente e encaram o futuro sem medo.” Epicuro, filósofo grego

Introdução

O ano de 2020 representou um marco para a humanidade. Muitos dirão que é um marco negativo, pois o que enfrentamos está longe de ser algo agradável.

Porém, seguindo aquele famoso provérbio popular de que se deve fazer uma limonada com os limões que a vida nos dá, devemos retirar das circunstâncias alguns aprendizados relevantes para o nosso futuro, inclusive no mercado de trabalho.

O progresso material e tecnológico dos últimos séculos elevou a qualidade de vida, diminuiu a pobreza e nos deu um nível de conforto que os mais poderosos reis do passados sequer sonharam ser possível. 

Se hoje temos saneamento básico, apesar de muita gente ainda sofrer por falta dele (o que é um absurdo), redes sociais e comunicação globalizada, democracia e liberdades civis (outros dois elementos que muitos povos infelizmente ainda não têm), isso é fruto do amor ao conhecimento e da abnegação de muitas mentes brilhantes. 

Contudo, alguns dos efeitos colaterais de todo esse avanço refletem diretamente em diversos problemas enfrentados exclusivamente pelas gerações recentes, como a depressão em massa, a total falta de empatia, a poluição do meio ambiente, a bomba nuclear, as guerras químicas e biológicas, a exploração e o controle social por parte do Estado e das grandes corporações supranacionais através da tecnologia, a falta de inteligência na mobilidade urbana e as injustiças sociais, culturais, étnicas e religiosas, para citar apenas alguns exemplos. 

Isso tudo nos mostra como o progresso material e tecnológico não está necessariamente atrelado ao progresso humanitário e espiritual. Pense em como tudo isso pode refletir negativamente no mercado de trabalho, na qualidade de vida do trabalhador e na produtividade das empresas. Em tempos de acirrada concorrência e de valorização da inteligência emocional e das competências comportamentais, é de suma importância refletirmos sobre questões dessa natureza.

Portanto, nós preparamos algumas dicas baseadas em 7 tendências de Recrutamento & Seleção e RH para 2021, que visam dar a você, consultor de R&S ou headhunter, uma estrutura básica para o entendimento de como lidar com o seu trabalho a partir de janeiro. 

Continue com a gente até o final para adquirir todas as informações necessárias para planejar seus próximos passos com a maior assertividade possível!

7 Tendências Recrutamento & Seleção
Em tempos de acirrada concorrência e de valorização da inteligência emocional e das competências comportamentais, é de suma importância refletirmos sobre questões dessa natureza.

7 tendência de Recrutamento & Seleção para 2021

“A verdadeira generosidade para com o futuro consiste em dar tudo ao presente.” Albert Camus, escritor, jornalista, dramaturgo e filósofo argelino 

As 7 tendência de Recrutamento & Seleção e RH para 2021 que eu separei para você são as seguintes:

  • Diversidade, representatividade e inclusão social
  • Melhorias na infraestrutura 
  • Mais atenção ao processo de contratação
  • Olhar humanizado 
  • Maior foco em treinamento e desenvolvimento
  • Maior preocupação com a marca empregadora 
  • Preocupação com a experiência do candidato

Diversidade, representatividade e inclusão social   

“Nossa vocação toma conta de nós, mesmo quando não a conhecemos; é o futuro que dita a regra do nosso hoje.” Friedrich Nietzsche, filósofo alemão 

Muitos imaginam que abraçar a diversidade e a inclusão social seja simplesmente abrir uma cota de vagas para pessoas com esse perfil (ou esses perfis, para estar alinhado à ideia inclusiva). Porém, como se diz popularmente, o buraco é mais embaixo.

Cito o exemplo dos cadeirantes: incluir cadeirantes em ambientes sociais não se resume à questão da acessibilidade, que sem dúvida é um elemento importante da inclusão, mas vai além disso, sendo importante também incluí-lo de forma que ele possa interagir socialmente com as demais pessoas sem nenhum prejuízo. 

Em um estádio de futebol, não basta haver um espaço exclusivo para cadeirantes. É necessário também possibilitar que esse indivíduo assista ao jogo com seus amigos ou familiares. Da mesma forma ocorre em um cinema. Não basta haver um espaço reservado para ele, mas é preciso ele tenha condições de assistir ao filme com sua namorada ou namorado, da mesma forma que as demais pessoas.

Outro bom exemplo é o daquele colaborador que pratica uma determinada religião e precisa executar alguns ritos específicos. Empresas inclusivas não apenas contratam esse indivíduo, mas também possibilitam que ele exerça sua liberdade religiosa sem nenhum entrave burocrático (tudo deve ser alinhado dentro de uma perspectiva civilizada e de diálogo). Essa mesma lógica pode ser aplicada aos demais casos.  

Segundo a consultoria de liderança Consulting House, a inclusão social é um conjunto de normas que combatem a exclusão de grupos sociais aos benefícios da vida em sociedade. Essa exclusão pode acontecer por idade, etnia, religião, deficiência, classe social e nível de educação formal e pode, ainda, ser tanto velada quanto escancarada.

Além disso, há um tópico complementar, que é o da Responsabilidade Social. Segundo a professora Rosa Maria Fischer, que além de ter lecionado em diversas universidades brasileira nas áreas de administração, economia e empreendedorismo social, é membro do Conselho da Fundação Itaú Social, do Centro Ruth Cardoso (CRC), do Comunitas e da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin da Universidade de São Paulo, para um efetivo desenvolvimento social em nosso país, é importante que agentes do chamado terceiro setor (organizações sem fins lucrativos da sociedade civil) firmem parcerias com o segundo setor (as empresas privadas) e o primeiro setor (o Estado), e que isso deve ocorrer em pé de igualdade, ou seja, os três setores tendo o mesmo espaço de ideias e gestão dos projetos. 

Em suma, a inclusão social consiste em um ideal que visa garantir aos grupos minoritários os mesmos direitos sociais, culturais e profissionais que possuem os grupos majoritários. 

Essa é uma tendência crescente nos últimos, e a partir de 2021 passa a ser um assunto recorrente e dominante, impactando diretamente nas atividades de R&S em particular e RH em geral.  

Diversidade, representatividade e inclusão social
Em suma, a inclusão social consiste em um ideal que visa garantir aos grupos minoritários os mesmos direitos sociais, culturais e profissionais que possuem os grupos majoritários. 

Leia até o final para entender as 7 Tendências de Recrutamento & Seleção e RH para 2021.

Melhorias na infraestrutura 

“O futuro do homem está oculto no seu saber.” Francis Bacon, filósofo, político e ensaísta inglês 

Esse tópico envolve diversos aspectos, que vão desde as empresas de pequeno e médio porte entrando de vez na transformação digital, adquirindo plataformas que digitalizem boa parte de seus processos operacionais e deixando às pessoas um espaço maior para a atuação estratégica, até o fornecimento de boas condições para que seus colaboradores atuem na modalidade do trabalho remoto (se você ainda não leu nosso e-book sobre recrutamento remoto, clique aqui e faça o download gratuitamente). 

A atuação em trabalho remoto não é uma questão exclusiva dos aspectos físicos, como uma boa internet e um suporte técnico ágil, mas também de mentalidade e cultura. Segundo informações da Positivo Tecnologia, empresa curitibana que está entre as dez maiores fabricantes de computadores do mundo, a transformação digital, ou infraestrutura digital transformativa, não diz respeito apenas ao uso de aplicativos e plataformas de digitalização dos processos, mas a mudanças radicais na forma como a tecnologia é utilizada. 

Portanto, essas novas diretrizes tecnológicas estarão cada vez mais em evidência a partir de janeiro, impactando de forma significativa nas atividades de R&S. 

Mais atenção ao processo de contratação

“Não tenho medo do amanhã porque já ví o passado e amo o dia de hoje.” William Allen White, jornalista americano 

A pandemia do novo coronavírus trouxe uma série de incertezas ao mercado de trabalho. Mais que a repentina queda de demanda em si, os aspectos psicológicos levaram muitas empresas a congelarem suas vagas e demitirem parte do quadro de colaboradores, o que teve um impacto negativo muito forte nos níveis de desemprego. 

Como o cenário a partir do segundo semestre de 2020 não se mostrou tão avassalador quanto previam os analistas, percebeu-se a necessidade de reposição das vagas ociosas e reaquecimento das vagas congeladas. 

A previsão é que haja um volume altíssimo de trabalho de R&S já no início do ano, mas certamente as empresas vão aumentar o nível dos critérios de avaliação. Os já conhecidos requisitos técnicos e comportamentais ganharão mais relevância.

Segundo o Guia Salarial da consultoria Robert Half, que está em sua 13ª edição, haverá uma aceleração das práticas de contratação e integração (onboarding) virtuais. Além disso, de acordo o guia, que foi formulado a partir de uma pesquisa com centenas de profissionais e de organizações, as habilidades comportamentais serão exigidas com ênfase maior, sendo as cinco principais:

  • pensamento estratégico
  • comunicação 
  • agilidade
  • inovação 
  • adaptabilidade

Resumindo, condutores de processos seletivos precisarão se atentar ainda mais a esses aspectos, antes secundários mas hoje essenciais.

Olhar humanizado 

“Para realizar grandes conquistas, devemos não apenas agir, mas também sonhar; não apenas planejar, mas também acreditar.” Anatole France, escritor francês 

O bem-estar mental dos colaboradores é um tema cada vez mais recorrente em gestão de pessoas. Isso não acontece por bom-mocismo ou algo parecido, mas por conta dos evidentes impactos que isso tem na produtividade, na motivação e na receita das empresas. 

Segundo artigo publicado pelo site Gestão e RH, após a pandemia o tema “bem-estar” ocupará a segunda colocação no ranking das maiores preocupações das empresas, ficando atrás apenas do tema “adaptabilidade”. 

Isso mostra que a pandemia acendeu um alerta e acelerou uma tendência crescente à mudança do foco das lideranças dos processos e tarefas para as pessoas e seus aspectos humanos e comportamentais. 

Bem-estar
O bem-estar mental dos colaboradores é um tema cada vez mais recorrente em gestão de pessoas.

As 7 Tendências de Recrutamento & Seleção e RH vão te deixar um passo à frente da concorrência. Leia até o final!

Maior foco em treinamento e desenvolvimento

“A repetição é a mãe de todos os dons.” Tony Robbins, estrategista, escritor e palestrante americano 

Com a expansão do trabalho remoto e a flexibilização da jornada de trabalho, as empresas precisarão demonstrar que possuem a capacidade de desenvolver suas equipes com a mesma precisão de antes. 

As plataformas EAD são fortes aliadas nesse sentido, além de metodologias inovadoras, como o mobile learning, o que é potencializado pelos novos hábitos de consumo de informações e aprendizagem. Cursos online, lives e entretenimento via plataformas streaming já se consolidaram há muito tempo. 

Segundo a consultoria Crescimentum, por conta da cultura ágile os ciclos curtos de aprendizagem são a grande tendência para os próximos anos (clique aqui para ler mais a respeito das grandes tendências de treinamento).  

Outro ponto importante diz respeito à aprendizagem colaborativa, que mescla a utilização de recursos digitais à interação entre as pessoas. 

Com isso, a passagem de bastão de quem contrata para quem treina precisa estar alinhada em relação às expectativas criadas para cada vaga.    

7 Tendências Recrutamento & Seleção
Segundo a consultoria Crescimentum, por conta da cultura ágile os ciclos curtos de aprendizagem são a grande tendência para os próximos anos

Maior preocupação com a marca empregadora 

“O futuro tem muitos nomes. Para o fraco é o inalcançável. Para os temerosos, o desconhecido. Para os valentes é a oportunidade.” Victor Hugo, poeta, dramaturgo e estadista francês    

O conceito de marca empregadora, também chamada de Employer Branding (se você ainda não leu nosso e-book sobre esse tema, clique aqui e baixe gratuitamente), consiste na união entre diversos setores de uma empresa, especialmente de Marketing, Comunicação e Recursos Humanos, para transformar a organização em um lugar-referência para se trabalhar através de um processo de promoção da imagem da empresa perante os funcionários, futuros candidatos, parceiros externos e a sociedade como um todo.

Essa tendência se linka a outras já citadas nesse texto, pois tem relação direta com o bem-estar do colaborador, com questões ligadas à diversidade e à inclusão social, e até com a ideia da responsabilidade social, já que empresas que investem nesse setor ganham muitos pontos perante a sociedade. 

Segundo Whiny Fernandes, team leader de employer branding da fintech Creditas, o principal ponto do dessa estratégia é a empresa nunca vender o que não é, por mais que seja tentador estar entre as organizações mais bem-vistas e desejadas do mercado. Transparência é a chave, e isso vem sendo cada vez mais exigido das organizações.  

Preocupação com a experiência do candidato

“Só a própria experiência pode tornar o ser humano sábio.” Sigmund Freud, neurologista e psicanalista austríaco 

Por fim, a última das 7 tendência de Recrutamento & Seleção e RH para 2021 que eu separei para você diz respeito à experiência do candidato, também conhecido como Employee Experience.

Segundo a consultoria Connekt, promover uma experiência marcante e inclusiva, com uma comunicação clara, direta e sem ruídos, é fundamental para que as empresas ofereçam uma boa experiência do candidato em sua jornada durante o processo seletivo. 

Algumas das vantagens dessa estratégia são o aumento da retenção de talentos, uma efetividade maior no engajamento dos colaboradores e a melhoria do clima organizacional.

7 Tendências Recrutamento & Seleção
Segundo a consultoria Connekt, promover uma experiência marcante e inclusiva, com uma comunicação clara, direta e sem ruídos, é fundamental para que as empresas ofereçam uma boa experiência do candidato em sua jornada durante o processo seletivo. 

Considerações finais  

“As pessoas não sabem o que querem. Eles apenas sabem quando a veem.” Marc Jacobs, estilista de moda americano

Chegamos ao final de nossa viagem ao futuro. Tudo bem, é um futuro próximo, que se inicia em um mês e meio, mas ainda é um futuro, e entender o que ainda não aconteceu é sempre um desafio que depende menos da capacidade de olhar para o futuro do que da capacidade de olhar para o passado e compará-lo ao presente. 

Espero que tenha gostado do texto. Um abraço e até a próxima!

Davi Valukas – Business Developer

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *